Banner Whats App - Já é Notícia
Política

Publicado Quarta-Feira, 12/06/2019 09:52 | Atualizado Quarta-Feira, 12/06/2019 09:53

Por: Redação com Assessoria

Vereadores discutem os desafios de combate ao trabalho Infantil em Arapiraca

 

Foto por: Assessoria

A Câmara Municipal de Arapiraca realizou na noite desta quarta-feira (10), sua sessão ordinária com a aprovação de projetos e indicações, além de debater sobre os desafios de combate ao trabalho infantil no município.

Na oportunidade, o presidente Jario Barros, abriu o espaço para a realização de uma Tribuna Livre, com a presença da Coordenadora da Ação Estratégica do PETI, Joelma Ribeiro de Oliveira. Durante a sua explanação, a coordenadora falou sobre a exploração do trabalho infantil em Arapiraca, alertando para que as autoridades busquem soluções efetivas de combate a esse crime contra as crianças.

Ainda questionaram sobre as atividades da coordenadora do aePETI, os vereadores Edvanio do Zé Baixinho, Rogério Nezinho e a vereadora Aurélia Fernandes, que se mostraram satisfeitos com as colocações da coordenadora, que aproveitou a oportunidade, para solicitar ao presidente Jário Barros, que a próxima audiência pública a ser realizada em data ainda a ser agendada, tivesse como loca, o plenário da Câmara Municipal de Arapiraca, com a participação de órgãos ligados à Criança e o Adolescente.

Projetos e indicações

Foi aprovado projeto de autoria da vereadora Aurélia Fernandes, instituindo em Arapiraca o Dia Municipal de Conscientização e Enfrentamento à Fibromialgia.

Também foi aprovado o projeto de autoria do vereador Edvanio do Zé Baixinho, instituindo em Arapiraca a Honraria Policial Destaque do Ano no combate à violência.

Ainda durante a sessão, o vereador Edvanio do Zé Baixinho, falou sobre a falta de medicamentos nos Postos de Saúde de Arapiraca, para pacientes que fazem tratamento de câncer.

Ele disse que tem recebido inúmeras ligações de pessoas portadoras de câncer, que tem chorado por não receberam os medicamentos há cerca de 90 dias, o que tem prejudicado o tratamento.

Ele também falou sobre a epidemia de dengue e chikungunya, onde este ano, segundo ele, o número de pessoas com essas doenças poderá chegar a casa de 40 mil.

Edvanio do Zé Baixinho chegou a afirmar, que só em sua casa, ele, os dois filhos, a esposa e a sua secretária foram picados pelo mosquito e não foi picado em casa, mas ao percorrer vários bairros da cidade, mostrando o lixo espalhado.
 
  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

Últimas Notícias
©Todos os direitos reservados - 2019
Agência Lúmen