Banner Whats App - Já é Notícia
Destaque

Publicado Terça-Feira, 11/06/2019 16:46 | Atualizado Terça-Feira, 11/06/2019 16:54

Por: Redação com Assessoria

HE do Agreste em Arapiraca orienta população para evitar queimaduras nos festejos juninos

De janeiro até o dia 10 de junho, o hospital já atendeu 33 vítimas de queimaduras

Foto por: Ascom/HEA

Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca

O cirurgião plástico Luís Carlos Tavares, do Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca, alerta que no mês de junho, com a realização dos festejos juninos, aumenta o número de pacientes atendidos com variados tipos de queimaduras. O especialista recomenda que a população tenha mais cuidado no uso de fogos de artifício.

No ano passado, nos meses de maio e junho, 55 pessoas receberam atendimento médico no HE do Agreste após sofrerem queimaduras. Desse total, 16 pessoas sofreram queimaduras mais graves, por conta de explosões com fogos de artifício, a exemplo de bombas, rojões e até mesmo acidentes próximos das fogueiras juninas.

Relatório divulgado, esta semana, pelo Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI), mostra que, de janeiro até o último dia 10 de junho, o hospital já atendeu 33 vítimas de queimaduras, sendo três pelo uso de fogos de artifício.
 
Luís Carlos Tavares, cirurgião plástico do HE do Agreste / Foto: Ascom/HEA

O cirurgião plástico Luís Carlos Tavares diz que as pessoas devem redobrar os cuidados para evitar esse tipo de acidente. “Aconselhamos os pais a acompanhar seus filhos na compra de produtos que sejam compatíveis com a idade das crianças”, salienta o médico.

O especialista alerta que as queimaduras com fogos são profundas. “Em grande parte das situações elas provocam a perda de um membro do corpo, como dedo e mão”, ressaltou.



  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

Últimas Notícias
©Todos os direitos reservados - 2019
Agência Lúmen