Banner Whats App - Já é Notícia
Polícia

Publicado Terça-Feira, 12/02/2019 13:36 | Atualizado Terça-Feira, 12/02/2019 13:43

Por: Redação com Gazetaweb.com

Delegada ouve novas testemunhas sobre caso de padre acusado de assédio em Maceió

Calmon Rodovalho foi fastado da igreja do bairro do Trapiche e está fora do estado

Foto por: Reprodução/Internet

Padre Calmon foi afastado da função na Igreja São José, localizada no Trapiche, em Maceió

A delegada Adriana Gusmão, que investiga suposto caso de assédio sexual envolvendo um padre e um ex-coroinha, disse que busca depoimentos de outros adolescentes ligados a igreja para fechar o inquérito e encaminhar ao Ministério Público. O caso teria acontecido em novembro do ano passado e foi denunciado ao Conselho Tutelar pela mãe e irmão do garoto.

Calmon Rodovalho Malta, pároco da Igreja de São José, localizada no bairro do Trapiche, já foi afastado da função pela Arquidiocese de Maceió. Calmon é alvo do inquérito que tem como vítima um adolescente de 15 anos. O padre é natural de São Miguel do Araguaia, do estado de Goiás e está fora de Alagoas, já tendo sido ouvido pela polícia.

"Ele pediu permissão para fazer uma viagem e voltar, porque ele não é daqui do estado", confirmou a delegada.

As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia Especial dos Crimes contra a Criança e o Adolescente, sob comando da delegada Adriana Gusmão. O inquérito está ocorrendo em segredo de justiça.

Ainda em fase de investigação, a delegada aponta a que pé está a diligência. "O adolescente está sendo ouvido pela psicóloga e a gente está aguardando ela emitir o laudo para darmos continuidade a outros trabalhos [com relação a esse caso], mas as investigações estão bem encaminhadas. O adolescente falou que vários coroinhas saíram da igreja, mas ele não apontou nada relacionado a esse fato [o assédio sexual]", detalhou a delegada.

"A gente quer ainda investigar com relação a um coroinha que saiu da igreja e não retornou mais, mas não temos a localização dessa pessoa. O adolescente que denunciou não conhece ninguém da família desse outro coroinha, mas estamos tentando identificar", aponta Adriana Gusmão.

O advogado do padre, Ronald Pinheiro, informou à Gazetaweb que o padre prestou voluntariamente depoimento à polícia, antes mesmo de ser chamado. "Diante dessa acusação o próprio padre se antecipou a todas as investigações e prestou voluntariamente o seu depoimento falando sobre o que de fato teria acontecido, esclarecendo todos os pontos e informando tudo o que a ele foi questionado".

"Nós da defesa temos convicção de que a verdade será esclarecida não só para a delegada, mas também para a sociedade e temos a convicção de que o relatório será uma atipicidade em virtude da inexistência dos fatos alegados pela suposta vítima", informou Ronald Pinheiro.

O advogado esclareceu que o sigilo do caso se deve ao fato de a suposta vítima ser adolescente.

"Tudo o que poderia ser feito pela Igreja já foi feito, tudo o que manda o direito canônico. Agora, vamos esperar o que o Ministério Público irá dizer", informou o arcebispo metropolitano, Dom Antônio Muniz.

Padre investigado recebeu Título de Cidadão Honorário de Maceió

Em julho de 2017, o padre Calmon Rodovalho Malta recebeu da Câmara Municipal de Maceió o Título de Cidadão Honorário da cidade. A honraria, que foi aprovada por unanimidade por todos os parlamentares, teve como justificativa o "olhar do padre voltado para o social".

"Nos dias de hoje, exercer a função de padre vai muito mais além do que as questões religiosas. O padre Calmon faz esse papel de ser um homem com um olhar voltado para o social, para os que mais necessitam. O padre Calmon é uma pessoa que agrega. Por tudo isso, esse título é mais do que justo. Também todos nós esperamos que o senhor possa ficar por muito mais tempo aqui em Maceió e na paróquia de São José", justificou o vereador Dudu Ronalsa (PSDB), que propôs o título à câmara.

O padre irá completar 40 anos no próximo dia 16 de fevereiro, é formado em Filosofia, Teologia e pós-graduado em Gestão Empresarial pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC) e foi diretor do Colégio Claretiano de Belo Horizonte.
  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

Últimas Notícias
©Todos os direitos reservados - 2019
Agência Lúmen