+° c
Banner Whats App - Já é Notícia
Polícia

Publicado Quinta-Feira, 08/11/2018 09:28 | Atualizado Quinta-Feira, 08/11/2018 09:30

Por: Ascom SSP/AL

Maceió registra menor número de assaltos a ônibus desde 2012, aponta SSP

De acordo com Núcleo de Estatística da SSP, foram registradas 17 ocorrências em toda a capital; queda é de 48,5% em relação a outubro do ano passado

Foto por: Ascom SSP/AL

Um dos crimes mais combatidos pela Segurança Pública em Maceió têm sido os assaltos a ônibus. Nos últimos quatro anos, a redução modificou o cenário de medo de passageiros e rodoviários para uma realidade de tranquilidade para quem utiliza o serviço. No último mês de outubro, as ocorrências caíram 48,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados foram apresentados pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), nesta terça-feira (6), a representantes das empresas que operam o transporte público na capital, rodoviários e integrantes das forças policiais. De acordo com o Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac) da SSP, foram registrados 17 assaltos a ônibus em outubro deste ano, o menor número da série histórica desde 2012, quando o crime começou a ser oficialmente contabilizado pelo Núcleo.

Em outubro de 2017, ocorreram 33 assaltos, número que já estava abaixo das 51 ocorrências registradas no mesmo mês em 2016 e 2015. Analisando o acumulado de janeiro a outubro de 2018, ocorreram 303 assaltos em Maceió, o que representa uma queda de 30,8% em comparação ao ano passado.

Já na análise da série histórica, o ano de 2018 apresenta outros resultados significativos: o mês de setembro registrou a segunda menor taxa do período, com 20 assaltos. Janeiro e dezembro de 2017 também marcam números baixos, ambos com 21 ocorrências.

O secretário da Segurança Pública, Lima Júnior, destacou a importância do resultado obtido dentro do contexto nacional, em que a maioria dos estados “vive às voltas com graves problemas de segurança e níveis alarmantes de insegurança”. De modo geral, Alagoas consegue se manter na contramão dos demais estados, registrando redução também em outras modalidades criminosas, como nos homicídios.

Lima Júnior parabenizou as equipes da Polícia Civil que vêm investigando os envolvidos nos crimes e, também, os batalhões da Polícia Militar engajados nas ações de abordagem para inibir ataques nos coletivos. “Depois do homicídio, o assalto a ônibus é, para mim, o crime mais importante a ser combatido, pois gera um trauma coletivo em quem vive essa situação. A maioria das pessoas que utiliza o transporte público é quem mais precisa do Estado, então fico muito feliz em conseguir garantir a segurança”, disse.

Reforço no final de ano
O comandante do Policiamento da Capital, coronel Neyvaldo Amorim, disse que haverá um incremento nas abordagens aos ônibus no período de final de ano, época em que o fluxo de usuários do serviço é maior. “Todos os batalhões fazem abordagens. O Ronda no Bairro tem sido importante no Centro e no Jacintinho, contribuindo para reduzir os assaltos a ônibus nestas localidades. A Força Tarefa também possui um contingente específico para abordar os veículos. Agora, no final de ano, o trabalho será intensificado para reduzir cada vez mais as ocorrências”, afirmou.

Para o presidente do Sindicato dos Rodoviários (Sinttro), Sandro Reges, os números surpreendem a categoria, que não imaginava ver índices tão baixos de assaltos a ônibus. Ele reconhece a importância do trabalho das forças policiais e o apoio da Segurança Pública no fortalecimento das estratégias de combate ao crime.

“No momento em que o país vive, com sérios problemas de segurança, a gente não esperava uma redução tão acentuada. Alagoas está na contramão. Vemos outros estados aumentarem os números de roubos a coletivos e aqui ocorre o contrário. Anos atrás, chegamos a ter até 130 assaltos num mês e hoje a realidade é ter menos de 20”, relatou Reges. “Nós, do Sinttro, esperamos continuar contando com essa importante parceria com a Segurança Pública. Só temos a agradecer”, completou.
  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

Últimas Notícias
©Todos os direitos reservados - 2018
Agência Lúmen