Blogs

Vereadores culpam o DER pelo numero de acidentes no cruzamento da morte em Arapiraca

Por Paulo Marcello 04/05/2022 11h11
Por Paulo Marcello 04/05/2022 11h11
Vereadores culpam o DER pelo numero de acidentes no cruzamento da morte em Arapiraca

Os vereadores Pablo Fênix e Fabiano Leão, ambos do PSDB, usaram a Tribuna da Câmara Municipal de Arapiraca, nesta terça-feira (03) para pedirem ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER/AL) uma solução imediata para evitar os graves acidentes que ocorrem todos os dias no cruzamento da Av. Benjamim Freire de Amorim com a Rodovia José Alexandre (AL-220). Fabiano disse que o DER é corresponsável pelas mortes que ocorrem neste trecho.

Fabiano Leão informou que já levou a situação ao conhecimento da direção do DER/AL, mas o órgão sequer se interessou em colocar uma fiscalização, sobretudo no horário de pico do trânsito. Para o vereador, o órgão deve preservar a vida e o ‘cruzamento da morte’ não pode mais ser apenas culpa dos motoristas que não respeitam as leis de trânsito.

“Os acidentes também são causados pela imprudência dos condutores, mas quando se trata de preservar vidas o órgão responsável precisa intervir. O motorista quando dirige sob o efeito de álcool coloca em risco a sua vida e das outras pessoas, mas existe a fiscalização para inibir essa conduta. Então, o DER precisa resolver esse problema de uma vez por todas, fechando o cruzamento, construindo uma rotatória ou viaduto, mas tem que resolver”, disse Fabiano.

Por sua vez, Pablo Fênix conta que as famílias que já perderam parentes prometem fazer uma mobilização caso o trevo da igrejinha continue sendo o trecho mais perigoso para quem trafega pela AL-220, em Arapiraca. Ele pede que o DER junto com a SMTT busque meios para proteger a vida de milhares de pessoas que passam pelo cruzamento a pé, de bicicleta ou em seus veículos.

“As pessoas se arriscam para atravessar a AL-220, todos os dias e não existe uma passarela para os pedestres. São vários acidentes diariamente com vítimas encaminhadas para a Unidade de Emergência, outros fatais. O DER não pode esperar que aconteça uma tragédia para resolver o problema”, disse Pablo.