Banner Whats App - Já é Notícia
Educação em Foco - Carla Emanuele

Educação em Foco - Carla Emanuele

Carla Emanuele Messias de Farias. Presidente da Academia Arapiraquense de Letras e Artes - ACALA, Presidente da União Brasileira de Escritores - UBE núcleo Arapiraca, Presidente da Delegacia Cultural de Alagoas - DCA Professora - Servidora Pública do Estado e do Município, Apresentadora do Programa Educação em Foco - TV Opps, Escritora, Pesquisadora - Membro do grupo de pesquisa “A polissemia da ação humana” do CNPq, Consultora Educacional e Professional Coach. 

Metodologias Ativas de Aprendizagem

 

Divulgação

A educação precisou se reinventar e evoluir para atender o advento da tecnologia da informação e da comunicação, e neste novo cenário de pandemia esta reinvenção se tornou cada vez mais imprescindível, a utilização das metodologias ativas de aprendizagem tem sido uma realidade nas instituições de ensino. Este momento acelerou um processo que já era previsto a médio prazo, uma mudança do ensino estagnado para um ensino em que o aluno é o protagonista de todo o processo, quebrando os paradigmas do método tradicional e trazendo uma educação que atende a tendência de modernização e de implantação destas metodologias ativas.

A educação básica e superior despertou para o caminho da inovação. Todos os seguimentos educacionais estão se conscientizando da importância de agregar o conhecimento ao uso da tecnologia. Estamos procurando novas possibilidades de ensinar e aprender, para isso, é importante que possamos implantar as metodologias ativas nas instituições educacionais e trazer um olhar diferenciado que quebre os paradigmas tradicionais e seja capaz de tornar o aluno o personagem principal de todo o processo de aprendizado, para que eles possam aprender de forma autônoma e ativa.

Um psiquiatra americano, Willian Glasser, explicou a eficiência das metodologias ativas e comprovou cientificamente que as pessoas realmente aprendem com mais eficiência com o uso de metodologias ativas. Glasser criou uma teoria de pirâmide da aprendizagem e de acordo com essa teoria, ele nos mostra que os alunos aprendem de forma mais eficiente, com métodos que fazem os alunos colocarem a mão na massa, que leva o aluno a praticar, discutir e ensinar. Dessa forma, Glasser nos mostra que os alunos chegam a aprender 95% do que se propõe no planejamento da aula com metodologias ativas enquanto o aluno somente lendo, escrevendo, observando e escutando, chega, no máximo, a 50% de assimilação da aprendizagem.

Para implantar práticas ativas de aprendizagem precisamos incorporar uma mudança de posicionamento entre aluno e professor. Agora, o professor possui um papel de mediar e orientar, e deixa de ser o protagonista, além disso, o professor precisará desenvolver um olhar avaliativo diferenciado, que tenha como prioridade os aspectos qualitativos, pois o professor terá mais controle real de avaliar o quanto o aluno está absorvendo os conteúdos de forma assertiva.

Vamos entender como as metodologias ativas podem tornar o ensino mais eficaz e ampliar a assimilação do conhecimento e a promoção da autonomia cognitiva. Vejamos algumas das práticas de ensino-aprendizagem mais comuns nas metodologias ativas:

Flipped Classroom – sala de aula invertida - é o primeiro passo para implantação das metodologias ativas, a proposta é inverter o processo de ensino, o conteúdo é introduzido antes do aluno ir para a aula, ou seja, ele estuda em casa através de vídeos, textos ou qualquer outro tipo de material que introduza o conteúdo de forma criativa. Isso reforça o foco da metodologia ativa de o aluno assumir o protagonismo da própria aprendizagem. O aluno irá se preparar para a aula presencial e com estes conteúdos embasados quando estiver na aula prática serão aprofundados por meio de várias estratégias que desenvolvam a criticidade dos aprendizes.

Blended Learning – Ensino Híbrido – esta metodologia propõe utilizar de forma misturada atividades presenciais e à distância, ou seja, são utilizados sistemas e ferramentas online como complemento das aulas presenciais, dessa forma a aprendizagem se torna mais eficaz. Uma das opções mais utilizadas é a das estações de aprendizagem, a sala é dividida em grupos e, posteriormente, os grupos trabalham em forma de rodízio para atingir as metas de cada estação e conseguir uma aprendizagem compartilhada.

Project Based Learning – aprendizagem baseada em projetos – é um método que estimula os alunos e adquirirem e desenvolverem conhecimentos por meio de desafios de forma colaborativa e dinâmica. Os alunos irão em busca de soluções para resolver as problemáticas impostas, com o intuito de desenvolver a capacidade de investigação de forma crítica, coerente e eficaz. Os projetos são realizados e resolvidos em grupos tutoriais de forma cooperativa e integrada. O professor exerce a função de orientador e vai incentivando os alunos no que eles precisam potencializar, bem como incentiva na realização dos projetos em grupo de forma dinâmica e interdisciplinar.

Team Based Learning – Aprendizagem entre times – Equipes são criadas para que haja aprendizagem compartilhada. Neste método, os alunos resolvem tudo trabalhando juntos, mostrando que eles podem aprender ensinando uns aos outros e esta aprendizagem compartilhada que é criada na equipe por meio de discussões e de diversas opiniões, ajudando na formação de pensamentos críticos dos alunos e consequentemente na aprendizagem dos mesmos.

Podemos perceber que os métodos se conectam e suas características se entrelaçam nas práticas propostas, estes citados acima e outros, tais como: aprendizagem baseada em problemas, estudos de caso e gamificação também são bem utilizados em instituições que implantaram as metodologias ativas como uma realidade didática tanto na educação básica como superior. Os métodos ativos podem trazer benefícios significativos para os alunos, pois em todas as propostas eles desenvolvem autonomia e confiança.
 
“Não há caminho errado, o aprendizado e a experiência estão em todos os caminhos”
Zibia Gasparetto
 
  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

©Todos os direitos reservados - 2020
Agência Lúmen