+° c
Banner Whats App - Já é Notícia
Polícia

Publicado Quarta-Feira, 11/07/2018 07:15 | Atualizado Quarta-Feira, 11/07/2018 07:19

Por: Redação com Dicom - TJ/AL

Acusada de mandar matar o marido é condenada a 21 anos e 4 meses

Josivênio foi condenado a 21 anos pelo tribunal do júri; já o réu Jedson da Silva foi absolvido do crime

Foto por: Dicom - TJ/AL

Os réus Marineide Leite Cavalcante de Almeida e Josivênio Manoel dos Santos, acusados do homicídio que vitimou, em 2012, José Roberto Cavalcante de Almeida, esposo da acusada, foram condenados pelo Tribunal do Júri, nessa terça-feira (10).

O corpo de jurados acatou a tese da acusação, feita pelos promotores de justiça José Antônio Malta Marques e Leonardo Novaes Bastos. Marineide foi submetida à pena de 21 anos e 4 meses, e Josivênio, a 21 anos de reclusão, em regime inicialmente fechado.

De acordo com a assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça (TJ), com relação a Jedson da Silva Ferreira, o outro réu, os jurados - por maioria de votos - reconheceram a participação dele no crime, mas decidiram absolvê-lo.

Em sua acusação, o Ministério Público Estadual (MPE) alegou que Jedson e Josivênio deveriam ser condenados por homicídio duplamente qualificado, por motivos de emboscada e promessa de recompensa paga. Já Marineide, pela motivação torpe e emboscada.

Por sua vez, a defesa de Marineide, representada pela advogada Lucila Vicentin, pediu a negativa de autoria. Lucila ressaltou que, durante o processo, foram percebidas muitas inconsistências, contradições e o indício de uma ilegalidade ocorrida na investigação.

Já o defensor público Ryldson Martins, que fazia a defesa de Jedson da Silva e Josivênio Manoel, negou a participação de ambos na morte da vítima. A tese da defesa foi a negativa de autoria.

O julgamento, presidido pelo juiz Geraldo Amorim, da 9ª Vara Criminal, durou mais de 14 horas e aconteceu no Fórum Desembargador Jairo Maia Fernandes, no Barro Duro, em Maceió.

RELEMBRE O CASO

O casal, que viveu junto durante 22 anos e teve dois filhos, estava em vias de separação após o empresário ter saído de casa, passando a morar provisoriamente na residência dos pais, no bairro do Antares, e iniciado um relacionamento com uma adolescente.

Marineide teria ficado insatisfeita com a situação e, no dia 16 de junho de 2012, levou os filhos para a casa do sogro, e, momentos depois de sair, fez uma ligação para o marido, alegando que estaria sendo agredida. José Roberto saiu e, quando passava pela calçada de um estabelecimento comercial na Serraria, foi atingido por um tiro de espingarda calibre 12.
  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

Últimas Notícias
©Todos os direitos reservados - 2018
Agência Lúmen