+° c
Banner Whats App - Já é Notícia
Eletrobrás
Polícia

Publicado Sexta-Feira, 12/01/2018 19:25 | Atualizado Sexta-Feira, 12/01/2018 19:29

Por: G1 AL

Presos durante operação integrada entre Alagoas e Sergipe são levados para o sistema prisional

Polícias dos dois estados cumpriram mandados de prisão nos municípios alagoanos de Matriz e Porto Calvo, e na cidade sergipana de Capela 

Foto por: SSP/SE

A Secretaria de Estado da Segurança Pública de Alagoas (SSP) informou que os onze presos na operação integrada realizada nesta sexta-feira (12) em municípios alagoanos e também de Sergipe foram levados para o Sistema Prisional em Maceió.

Os policiais cumpriram mandados de prisão e de busca e apreensão nos municípios alagoanos de Matriz de Camaragibe e Porto Calvo, e na cidade sergipana de Capela. Os alvos são suspeitos de tráfico de drogas, comércio ilegal de arma de fogo e outros crimes.

Foram presos Diego Rodrigo Pina de Almeida, Ivanilza Félix da Silva, conhecida como “Dona Baby”, Ronaldo José da Silva, o “Bido”, Márcia Maria da Silva, Leonice Maria da Silva, a “Lena”, Fábio Gerônimo dos Santos, o “Fabinho”, Marcos Luiz Félix da Silva, conhecido como “Big Big”, Edivaldo Soares da Silva, o “Valdinho”, e José Ricardo Mendes da Silva, conhecido como “Jhonny”, este último em Sergipe.

Os policiais também cumpriram mandados dentro do sistema prisional alagoano, dando voz de prisão a dois suspeitos que já cumpriam pena por outros crimes. Os nomes deles não foram diivulgados. Uma adolescente foi detida, mas liberada em seguida.

Segundo a polícia, “Jhonny” é um dos chefes da organização criminosa. Ele foi preso pela polícia em Sergipe. A ação também resultou na apreensão de cinco revólveres calibre 38, duas espingardas, uma garrucha, munições, 21 pedras de crack, 29 bombinhas de maconha e cerca de R$ 2 mil em espécie.

Segundo a SSP em Alagoas, a operação é fruto de um trabalho de investigação realizado com apoio da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe, que durou cerca de seis meses.

Durante as investigações, foi constatada a existência de uma organização criminosa em Matriz de Camaragibe, atuando especificamente na Rua do Caranguejo, mas que possuía ramificação no estado vizinho. As investigações apontaram ainda que a droga que abastecia a região vinha do estado de Sergipe.

A ação foi comandada pelo Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), do Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL). A 17ª Vara Criminal da Capital expediu 14 mandados de busca e apreensão e 16 de prisão. Também participaram da operação militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do 6º Batalhão.

“É muito importante quando a Secretaria de Segurança faz uma operação para prender quem está nas ruas e recebe ordens de pessoas que já cumprem pena, para que também eles sejam responsabilizados pelos crimes. Boa parte da organização foi desarticulada com essa operação”, disse o secretário da SSP de Alagoas, coronel Lima Júnior.

Segundo o secretário, outras pessoas ainda podem ser presas. A SSP pede que, quem tiver informações de crimes, informe pelo Disque-Denúncia, no número 181. 
  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

Últimas Notícias
©Todos os direitos reservados - 2018
Agência Lúmen