+° c
Banner Whats App - Já é Notícia
Paulo Marcello

Paulo Marcello

Natural de São Paulo (SP), é radialista profissional desde 1988, animador de eventos, mestre de cerimônias e DJ. Reside em Arapiraca (AL), onde apura os bastidores da política alagoana.  

Desistência de Collor abre caminho para reeleição de Renan Filho em Alagoas

Senador alagoano (PTC) disse que sem unidade a candidatura fica sem sentido  

Imagem internet

Sem Fernando Collor (PTC) como principal candidato da oposição ao governo de Alagoas, Renan Filho (MDB) segue tranquilo para a reeleição. O senador comunicou sua desistência na tarde desta sexta-feira (14) num vídeo postado nas redes sociais.

O senador alega ter sido traído prelo grupo de apoio à sua candidatura e que sem esta base sua campanha perde o sentido, mesmo com a ascendência de seu nome segundo as mais recentes pesquisas eleitorais. Collor citou ainda que deixou a disputa pelo governo de Alagoas por falta de reciprocidade dos partidos de sua coligação e agradeceu aos milhares de apoios que recebeu ao longo de pouco mais um mês de campanha.

Collor segue como Senador da República até 2022, quando encerra seu mandato. Seu candidato a vice, o vereador Kelmann Vieira (PSDB) não assumirá a condição de candidato ao governo, como fora comentado logo após o anúncio da desistência do senador. Collor disse que sem unidade a candidatura perde o seu significado de existência.

De acordo com informações do TRE/AL, concorrem ao cargo de governador os seguintes nomes: Renan Filho (MDB), Basile (PSOL), Josan Leite (PSL) e Melquezedeque Farias (PCO).


Leia o texto na íntegra:

Minha gente. A história desta nossa candidatura ao governo é de conhecimento de todos. Às vésperas da convenção, que ocorreu no último dia cinco de agosto, fui procurado por um grupo representativo da política alagoana.

De forma coesa, unida, a mim dirigiu o apelo para assumir e liderar uma grande frente de oposição ao grupo governista. Percebendo a coesão, do grupo, em torno de compromissos para empunhar esta bandeira, aceitei a missão. Está na essência da democracia o exercício do contraditório, até para ofertar legitimidade ao eventual eleito.

Todos sabem do meu destemor. Cumpro minha palavra, mas peço reciprocidade. Na ausência dela, perde o sentido a missão a mim atribuída. Sem unidade perde a candidatura o seu significado de existência.

Deixo, portanto, a condição de candidato ao governo, ficando aqui o meu muito obrigado aos colaboradores e correligionários. À minha gente, que me recebeu com tanto carinho, o meu mais profundo sentimento de gratidão. 



  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

©Todos os direitos reservados - 2018
Agência Lúmen