+° c
Banner Whats App - Já é Notícia
Niel Antonio

Niel Antonio

Jornalista formado pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL), acredita numa comunicação social e ambiental com potencial transformador. Produz conteúdo no silêncio e também ao som de uma boa MPB. Nas entrelinhas das áreas do Jornalismo, busca desafios de produção diversos, como experiência a ser acrescentada aos quatro anos de bacharelado.

Propostas na área de segurança pública avançam no Senado

 

Marcos Oliveira/Agência Senado

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) aprovou nesta quarta-feira (6) seis projetos relacionados à segurança pública, tema que recebeu prioridade do Senado neste fim de ano, a pedido do presidente Eunício Oliveira. Parte das proposições segue para o Plenário e outras vão diretamente para análise da Câmara dos Deputados, se não houver recurso para análise pelo Plenário do Senado.

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) ficou com a tarefa de elaborar relatórios sobre cinco propostas analisadas. Uma delas, o PLC 146/2017, altera a Lei de Execução Penal para limitar as saídas temporárias de presos. Hoje eles têm até sete dias de direito ao chamado saidão, até cinco vezes ao ano. Pela proposta, serão apenas quatro dias, com no máximo uma renovação anual.

Simone Tebet também se manifestou a favor do PLS 285/2016, do senador Wilder Morais (PP-GO), que determina que as armas apreendidas, quando não interessarem mais ao processo e à investigação criminal, serão doadas para a utilização pelas Forças Armadas e pelos órgãos de segurança pública da União e dos estados.

Também será analisado pelos deputados o PLS 548/2011, do ex-senador e atual prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PR), que confere à Polícia Federal a tarefa de investigar crimes praticados por organizações paramilitares e milícias armadas, caso se comprove o envolvimento de agente de órgão de segurança pública estadual.

Sobre esse projeto, o relator Randolfe Rodrigues (Rede-AP) lembrou que a proximidade entre investigador e investigado pode comprometer a imparcialidade do trabalho de investigação, daí a necessidade de afastar as autoridades locais. Clique nos links a seguir para ter acesso às propostas:

PLC 146/2017
Reduz as saídas temporárias dos presos e aumenta o prazo de cumprimento da pena para acesso ao benefício.

PLC 140/2017
Elimina benefícios concedidos a jovens criminosos de 18 a 21 anos.

PLS 548/2011
Confere à Polícia Federal a tarefa de investigar crimes praticados por organizações paramilitares e milícias armadas, caso se comprove o envolvimento de agente de órgão de segurança pública estadual.

PLS 210/2017
Altera o Estatuto da Criança e do Adolescente para que a identificação do recém-nascido, por meio da impressão plantar e digital, e a da mãe, pela digital, sejam informatizadas e oferecidas para acesso da polícia e do Ministério Público independentemente de autorização judicial.

PLS 285/2016
Determina que as armas apreendidas em operações policiais devem ser destinadas às Forças Armadas e às polícias Federal, Rodoviária e civis e militares dos estados e do Distrito Federal.

PLS 167/2017
Regulamenta o uso dos veículos aéreos não tripulados (VANTs), popularmente conhecidos como drones, em ações de segurança pública.


Com informações da Agência Senado

  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

©Todos os direitos reservados - 2017
Agência Lúmen