+° c
Banner Whats App - Já é Notícia
Sigam-me os CONCURSEIROS!

Sigam-me os CONCURSEIROS!

Sou Anderson Pereira, Graduado em Letras e formando em Direito pela UNEAL, pós-graduando em Direito do trabalho, Processo do trabalho e Previdenciário pela Estácio, oito anos de experiência docente em língua portuguesa, funcionário público federal pelo DNIT, professor de português e proprietário do curso preparatório ESTUDEANTES.

ADJUNTO ADNOMINAL OU COMPLEMENTO NOMINAL, eis a questão!


Aqui temos um dos grandes questionamento da língua portuguesa. Na análise sintática, há várias situações que deixam os estudantes “entristecidos”, e esta dúvida está num patamar bem elevado. Bom, vamos tentar desvendar este mistério.

Antes de mais nada, temos que conceituar de forma rápida e clara os dois tópicos dos quais estamos falando: O Adjunto Adnominal é o termo que, sintaticamente, refere-se a um substantivo, especificando-o, numerando-o, qualificando-o ou explicando-o. Como tem estas funções, pode ser um artigo, adjetivo, locução adjetiva, numeral, pronome adjetivo ou até uma oração subordinada. Já o complemento nominal é o termo que se refere a um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) com o uso, OBRIGATÓRIO, de uma preposição.

Primeiramente, a gente só pode confundir os dois quando houver a presença de um SUBSTANTIVO ABSTRATO e uma PREPOSIÇÃO. Digo isso porque se houver uma frase em que o termo em análise seja regido por um adjetivo (EX: Ele está apto para a prova) ou por um advérbio (Ex: A professora agiu favoravelmente aos alunos), não haverá esta confusão, pois o Adjunto Adnominal não será termo regido por adjetivo ou advérbio.

Tendo em vista que somente a presença de substantivo abstrato irá gerar uma dúvida entre o AA e o CN, analisemos as seguintes frases: A crítica ao aluno. / A crítica do aluno.

Na primeira, quem recebe a crítica é o aluno, neste caso ele é SUJEITO PASSIVO da ação. Na segunda, o aluno pratica a ação, sendo assim o SUJEITO ATIVO. Esta é a diferença primordial para sanar esta grande dúvida. Caso o elemento a ser analisado seja o sujeito Ativo daquela ação, será Adjunto Adnominal; caso seja Passivo, será Complemento Nominal.

Agora, só para fixar, vamos analisar uma questão da prova IFAL/2016 de nível superior.

Nas orações “A nota da imprensa esclareceu pontos obscuros do edital” e “A invenção da imprensa é creditada a Johannes Gutenberg”, os trechos destacados constituem, respectivamente,

A) objeto direto e agente da passiva.

B) complemento nominal e objeto direto.

C) adjunto adnominal e adjunto adverbial.

D) adjunto adnominal e complemento nominal.

E) complemento nominal e predicativo do sujeito.


Bom, como os termos se referem a nomes, possivelmente serão complementos nominais ou adjuntos adnominais. Há uma única alternativa que expressa as duas opções; mas, para termos a certeza, vamos ver quem é ativo ou passivo, já sabendo que imprensa é substantivo abstrato e que temos preposição na duas ocasiões. No primeiro caso, a imprensa publicou a nota, então ela foi o SUJEITO ATIVO da ação, sendo assim um AA. No segundo caso, a imprensa foi inventada, sendo assim SUJEITO PASSIVO da ação, expressando assim a presença do CN. Então, a letra D é a alternativa correta.


Espero ter ajudado e, no caso de alguma dúvida, escrevam para o e-mail gramatiquecomanderson@gmail.com e tentaremos ajudá-los da melhor forma possível.

 

Uma abraço e até a próxima!

  DEIXE SEU COMENTÁRIO

“Os comentários abaixo não expressam a opinião do Portal Já é Notícia, que não se responsabiliza pela declaração do leitor.”

©Todos os direitos reservados - 2018
Agência Lúmen